Já estamos em 2021, a pandemia continua entre nós (não sabemos quando vai acabar) e as lives se consolidaram como uma das principais estratégias no marketing digital para atrair audiência, clientes e promover marcas/pessoas.

O streaming virou um grande negócio. Quando as pessoas perceberam que podiam acompanhar os eventos sem precisar sair de casa, as empresas tiveram um aumento incrível no acesso. 

Um cenário que cria oportunidades para marcas e serviços: usar ferramentas de transmissão ao vivo para fornecer experiências excepcionais e manter o interesse do seu público alvo.


Veja também


Qual a diferença entre live, webinar, web conferência e webcast?

Antes de planejar a sua transmissão ao vivo, vamos entender melhor os termos que são usados no território das lives. Primeiramente, o termo live, que vêm do inglês, significa qualquer conteúdo que seja transmitido ao vivo, tanto que os dois termos podem ser usados como sinônimos um do outro. 

Já a palavra webinar, descende do termo webinário – junção das palavras web e seminário – e é usada para descrever conteúdos como palestras e vídeo aulas de um tema específico, por exemplo, “Webinar sobre Marketing de Conteúdo e técnicas de SEO”. 

Apesar de não serem tão comuns, os termos web conferência e webcast também são usados, sendo que o primeiro, como o nome já diz, é usado para transmissão online de conferências, uma reunião corporativa por exemplo, enquanto o segundo, trata-se de uma transmissão ao vivo sem a participação do espectador.

Mas onde fazer lives interessantes? Reuni a seguir algumas dicas para você entender como selecionar os melhores serviços e ajudá-lo a entrar em operação. 

O que é uma ferramenta de transmissão em vídeo?

As ferramentas de streaming ao vivo têm dois recursos principais: comutação e streaming.

Você pode apenas transmitir ao vivo uma câmera durante toda a sua transmissão. Mas isso não é muito interessante. A maioria das ferramentas permite que se alterne entre diferentes layouts (fundos) ou cenas. Isso significa que você pode usar a criatividade entre diferentes hosts e convidados, vídeos pré-gravados e muito mais.

Para transmitir ao vivo para uma plataforma como Facebook, LinkedIn ou YouTube, você precisará de um aplicativo. Isso pegará seu vídeo e áudio e os transmitirá para a plataforma que, por sua vez, os transmitirá para a audiência.

Muitas das principais plataformas de vídeo ao vivo, como Facebook e YouTube, possuem esse recurso integrado em seus aplicativos da web ou móveis. Isso significa que você não precisa usar uma ferramenta de terceiros – e é muito fácil.

Mas algumas plataformas (como o LinkedIn Live) exigem que você use uma ferramenta parceira. E existem algumas grandes vantagens e recursos extras que você obterá se usar outra ferramenta.

Essas ferramentas são chamadas de vários nomes sofisticados, como “codificadores de vídeo ao vivo” e “ferramentas de vídeo ao vivo”.

Em um nível básico, eles pegam seu vídeo (por exemplo, sua câmera ou um vídeo pré-gravado) e o transmitem ao seu destino. É um processo bastante intenso e você precisará de um bom computador ou smartphone para fazer isso.

Live direto nas redes sociais

Algumas plataformas de vídeo ao vivo permitem que você transmita diretamente de seus aplicativos. Isso significa que não precisa usar uma ferramenta de vídeo ao vivo separada e pode transmitir de seu aplicativo móvel ou aplicativo da web.

O Facebook, por exemplo, oferece transmissões ao vivo de forma nativa. O aplicativo da web permite que você use sua webcam e microfone ou você pode compartilhar sua tela. Você não pode fazer as duas coisas ou alternar no meio – você precisa fazer essa escolha no início.

O aplicativo móvel do Facebook é muito poderoso, mas vai depender se você está usando iOS ou Android e quais recursos o Facebook oferece. Alguns recursos incluem adicionar filtros e efeitos especiais, inverter sua imagem, inverter a câmera que você usa e muito mais.

O YouTube tem uma facilidade semelhante. Todos podem transmitir de seus computadores usando sua webcam, mas apenas pessoas com mais de 1.000 assinantes poderão transmitir ao vivo do aplicativo YouTube para celular.

Fazer lives pelo celular

Vantagens:

  • É muito rápido e fácil
  • Pode dar uma sensação mais crua e autêntica. Sim, você pode criar transmissões ao vivo com aparência realmente profissional a partir de dispositivos móveis, mas transmissões ao vivo mais simples tendem a ser muito atraentes para os espectadores que estão fartos de “vídeos de marketing habilidosos”.
  • Fácil para transmissões externas e se você estiver fazendo um tour

Desvantagens:

  • Não pode agendar suas transmissões ao vivo com antecedência
  • Não pode trazer convidados remotos para sua live
  • Não pode destacar comentários de seus espectadores em seu vídeo ao vivo
  • Não pode compartilhar sua tela e também mostrar sua câmera
  • Não pode salvar uma gravação do seu vídeo ao vivo em um formato de alta qualidade
  • Não pode alternar entre câmeras diferentes
  • Não pode reproduzir vídeos e áudio pré-gravados em seus vídeos ao vivo

Como escolher a melhor ferramenta de live?

Se obter mais exposição é algo que você está procurando, considere algumas das melhores ferramentas de transmissão ao vivo gratuitas que existem, como Facebook Live, Instagram Live, Youtube Live

Elas podem ser gratuitas, mas são ótimas por vários motivos. Você pode atrair mais espectadores de todo o mundo, aumentar o conhecimento de sua marca, se envolver com o público e promover eventos de forma rápida e eficaz nas mesmas plataformas de redes sociais.

No entanto, se a segurança ou os recursos de monetização são sua prioridade, basta escolher uma solução profissional de streaming. 

Com soluções de streaming profissionais, você pode se beneficiar de controles mais avançados para transmitir sua live. Você e seus espectadores podem acessar servidores especializados, largura de banda suficiente e outros recursos úteis para garantir uma transmissão ao vivo bem-sucedida de seu evento. 

Resumindo, se você pretende otimizar soluções, pense nos seguintes recursos: 

  • Recursos de segurança
  • Capacidades de monetização
  • Recursos de hospedagem profissional de vídeo e transmissão ao vivo
  • Um Sistema de Suporte 24/7
  • O preço dos serviços

No entanto, seja qual for a plataforma que você escolher com base no que você precisa, muito provavelmente vai perceber o que deseja alcançar.

Youtube é mais popular

Certamente, a plataforma especializada em vídeos é uma ótima ferramenta para transmissões ao vivo. Também é uma das redes que já tem esse recurso há algum tempo, mais precisamente, desde 2008, portanto, com certeza, é a mais experiente no assunto. 

Tanto que, atualmente, muitas redes de televisão e rádio usam a plataforma para transmissão de programas e jornais. Mas, como nem tudo é perfeito, o Youtube, assim como as outras redes, também tem pontos negativos. Confira:

Prós

As lives – públicas – são salvas automaticamente no canal, para que os usuários possam assistir depois.

É possível agendar uma live e gerar um link para divulgação.

Não há limitações de dispositivos, já que tanto no desktop, quanto no smartphone, é possível fazer e assistir transmissões ao vivo.

Ao final da live, a plataforma disponibiliza as métricas sobre a transmissão, como tempo de exibição, retenção de público, informações demográficas, local da reprodução, origens de tráfego e dispositivos pelos quais os espectadores acessaram o conteúdo.

Contras

Pelo YouTube, não é possível convidar outros usuários para participarem da live junto com você, mas é possível fazer isso por outras ferramentas, como o StreamYard.

É preciso ativar o recurso “transmissões ao vivo” antes de iniciar a live, sendo que a plataforma pede até 24 horas para liberação. Ou seja, se não houver planejamento, quem for fazer essa ativação de última hora, pode se dar mal.

StreamYard: estúdio virtual

Uma plataforma bastante utilizada para transmissão de lives, por ser acessível e grátis: O StreamYard é um estúdio virtual que permite aos usuários fazer transmissões com mais de uma pessoa ao mesmo tempo. 

A ferramenta transmite os vídeos nas principais redes sociais, como Facebook, YouTube, LinkedIn, Twitch, entre outras e facilita a realização de entrevistas, rodas de discussões ou eventos online. O software está disponível em uma versão grátis, com recursos limitados, mas oferece planos pagos.

Possuí recursos que deixam as lives mais profissionais, como a possibilidade de alterar o quadro de exibição de convidados, criar banners com o título da transmissão e o compartilhamento de tela. 

Livestream

É a maior plataforma para lives e também uma das mais robustas. Funciona como rede social de transmissões ao vivo, permitindo que elas sejam feitas para audiências específicas com facilidade.

Os seus seguidores e amigos recebem notificações das atualizações e novas lives em tempo real. Oferece a facilidade de transmitir a partir de seu smartphone para as maiores redes sociais, como o Facebook e o Instagram. 

Baixe as versões para Android ou para iOS.

Conclusão

O mercado de streaming e lives só tende a crescer e há inúmeras ferramentas disponíveis no mercado. A dica mais valiosa é planejar suas transmissões para levar ao público os conteúdos mais relevantes e que vão proporcionar a sua audiência. 

E não é do dia para a noite que você terá muitos espectadores. Tudo depende de uma boa divulgação, criando expectativa e interesse com teasers e posts nas redes sociais ou mídia paga. 

As lives são uma ação de marketing eficiente e lembre-se que os vídeos são importantes para destacar sua empresa ou serviço. Procure sempre analisar os dados alcançados após ou durante as transmissões para entender como foi o engajamento. Ele é importante para gerar leads, que por sua vez podem virar clientes. 

Até o próximo! 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.