Se você é daqueles que busca sempre a caixa de entrada zero, pode estar se perguntando sobre a eficácia dos boletins informativos por email, também conhecidos como “newsletters”.

 

Será que eles ainda fazem sentido? 

Você pode se perguntar também: enviar newsletter é uma boa ideia para o seu negócio ou com o tempo se tornam desagradáveis ​​para o público alvo?

Acontece que não apenas os boletins informativos por email ainda são úteis, mas continuam sendo uma das melhores estratégias para desenvolver aquele relacionamento mais forte, com seus leads e clientes.


Veja também


Mas certifique-se de executá-la bem.

Para ser uma boa ação de marketing, a newsletter deve agregar valor a quem se destina: entretendo, educando e engajando. Um bom boletim informativo deve ser o componente central de sua estratégia de marketing por email.

Nesse artigo, analiso alguns dos motivos pelos quais as newsletter são valiosas para as empresas, como fazer e evitar excessos, além dos caminhos para criar um email de sucesso.

Confira os tópicos que vem a seguir:

  • O que é uma newsletter?
  • A história da newsletter
  • Benefícios de um boletim informativo
  • Como criar uma estratégia matadora para newsletter?
  • Cuidado com os envios: não abuse dos disparos
  • Construindo uma forte lista de assinantes
  • Conclusão

O que é uma Newsletter?

É um email marketing com conteúdos direcionados de acordo com a segmentação definida, enviado periodicamente como forma de interagir com assinantes que já expressaram interesse em seu negócio.

A newsletter pode ser usada ​​como ferramenta de retenção ou para levar os clientes em potencial ainda mais a frente, na jornada do cliente.

Mas atenção: um boletim informativo de marketing por email é diferente de um email transacional. O último é uma comunicação individual entre uma empresa e um cliente relacionada a uma ação específica que o cliente realizou. Por exemplo, solicitar uma nova senha ou encomendar um produto de um site, no caso de ecommerce. 

Importante destacar que newsletter te torna fonte de informação. 

Quando boletins por email produzem conteúdo de qualidade sobre um tema ou área que você domina, sua empresa pode passar a ser autoridade no nicho em que atua.

Se você é proprietário de uma clínica médica, por exemplo, e distribui posts e materiais sobre cuidados com a saúde, você está criando um informativo em potencial sobre o tema, que poderá referenciar as futuras escolhas de seu cliente.

A história da newsletter

Diferente do que muitos acham, essa história é uma paixão antiga. Nos leva à década de 1970, quando um engenheiro de computação chamado Ray Tomlinson enviou a primeira mensagem de email. Em 1978, o primeiro “email em massa” (para 400 destinatários!) Foi enviado pela Arpanet pela Digital Equipment Corp.

O marketing por email, incluindo boletins informativos, começou a decolar na década de 1990 com o uso generalizado da Internet e uma nova forma de os profissionais de marketing envolverem seus clientes atuais e potenciais.

Com o aumento da atividade em torno do email, o final dos anos 1990 e o início dos anos 2000 viram a introdução de regulamentações como a Lei de Proteção de Dados (LGPD) para proteger a privacidade dos consumidores e garantir a conformidade com o marketing baseado em permissão.

Os requisitos de ativação e desativação também ajudam as empresas a garantir que seus assinantes estejam interessados ​​no que eles têm a oferecer. Os regulamentos de email ainda estão evoluindo até hoje. E esse é um item importante: nunca esqueça de colocar no email, um campo para descadastramento do lead. 

Finalmente, a introdução de dispositivos móveis viu uma mudança significativa na forma como os consumidores interagem com email e newsletter.

Segundo a HubSpot , 46% dos emails são abertos em um dispositivo móvel. A ascensão dos smartphones, em particular, teve impacto substancial nos recursos que tornam um boletim informativo por email útil, especialmente em termos de design.

Benefícios de um boletim informativo

Embora o grande número de emails enviados tenha aumentado exponencialmente desde Ray Tomlinson, essa ainda é uma maneira excelente de envolver seu público. Quão eficaz é o marketing por email em 2021? 

Dê uma olhada em algumas dessas estatísticas de marketing por email:

  • Para cada U$1 gasto, o marketing por email pode levar a um ROI de U$44.
  • Existem 4 bilhões de usuários de email no mundo. 
  • Entre as pequenas e médias empresas, 81% usam email como seu principal canal de aquisição, enquanto 80% usam email para retenção. 
  • Entre os profissionais de marketing B2B, 31% acreditam que as newsletters são a melhor maneira de nutrir leads. 

Boletins informativos por email funcionam bem para todos os tamanhos de empresa, seja B2B ou B2C. Em comparação com outros canais, como publicidade em redes sociais ou mídia de terceiros, o email também pode ser relativamente barato de implementar.

A percepção de marca entre o público alvo, é sem dúvida, um dos pilares do empreendedorismo, e a newsletter pode ajudar também nesse sentido. Ao criar uma rotina de disparo de emails, você promove a fidelização de clientes para conquistar confiança e respeito do seu público.

Existem muitas ferramentas de email marketing para ajudar a gerenciar suas listas de assinantes, criar os emails com templates e lançar campanhas. Aqui na Nvx nós usamos o Bulldesk, nosso parceiro para ações de campanhas de marketing. 

Como criar uma estratégia matadora para newsletter?

Primeiro, seus boletins informativos precisam de uma linha de assunto atraente . Os destinatários devem abrir sua newsletter quando ela aparecer na caixa de entrada e para isso é preciso usar criatividade, que chame a atenção do leitor.

Os melhores boletins informativos também oferecem call to action (CTA) clara, imagens nítidas e um design mais minimalista. Isso é especialmente importante para tornar os boletins informativos por email mais legíveis em dispositivos móveis. 

Os destinatários devem saber exatamente onde encontrar as informações de que precisam, em vez de procurar por diferentes botões, gráficos e tamanhos de fonte.

Além disso, uma boa newsletter deve oferecer conteúdo que seus assinantes queiram ler. Por exemplo, o boletim informativo por email de uma escola particular pode incluir um destaque do aluno, enquanto o boletim informativo por email de um banco focado em empreendedorismo pode oferecer conteúdos com dicas para criar e fazer a gestão de negócios, ideias para empreender e facilidades de crédito. 

Tudo depende de quem e o que você deseja alcançar! 

Cuidado com os envios: não abuse nos disparos

Que a newsletter é criada com o objetivo principal de aproximar o leitor da marca, nós já vimos aqui. Mas evite abusar dos envios, senão o efeito no público será o contrário. Ao invés de aproximar o lead do seu negócio, você fará com que ele suma, em poucos cliques no descadastro ou marcação de spam.

A conclusão é uma só: o conteúdo oferecido deve ser sempre de qualidade e relevante.

Para ter boas métricas, entenda que responder os anseios de seu cliente não significa bombardeá-lo com promoções e informações sobre os produtos que você comercializa. 

Os conteúdos que mais convertem são aqueles mais úteis para o leitor: solucionam dúvidas, apresentam soluções para problemas, falam sobre novas possibilidades relacionadas aos interesses dele, entre outros. 

Uma boa prática é enviar newsletters mensais ou quinzenais. Algumas empresas com grande volume de leads e clientes, geralmente fazem disparos semanais. Mas, como todo negócio que almeja sucesso, usar o bom senso e testar nunca é demais!

Construindo uma forte lista de assinantes

Cada leitor que você adiciona à sua lista de assinantes é uma nova oportunidade de converter um cliente potencial em um cliente pagante. Depois de criar a newsletter em si, o desenvolvimento de uma estratégia para ganhar assinantes é o próximo passo e o mais importante para sua estratégia ser alcançada. 

Algumas dicas que você pode usar para começar a aumentar sua lista de assinantes, hoje mesmo:

Crie iscas digitais: o conteúdo rico, como e-books e white papers, é extremamente útil para obter assinantes de email. Desenvolva landing pages com formulários que ofereçam esses materiais e peça os endereços de email dos visitantes, em troca do download.

Use frases de chamariz baseadas em imagens: adicionar CTAs atraentes às postagens do blog incentivará os visitantes a se inscreverem na sua lista. Use imagens e uma linguagem voltada para a ação para chamar a atenção dos leitores do blog. 

Solicite endereços de email ao finalizar a compra: as pessoas que compram seus produtos hoje têm maior probabilidade de comprar de você no futuro em comparação com novos clientes potenciais. 

Crie banners pop-ups em páginas específicas ou mesmo na home page, com uma chamada simples que pode ser: “Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades”. 

Obtenha os endereços de email dos seus clientes para enviar-lhes recibos, atualizações e newsletters.

Atualize sua assinatura de email: se seus vendedores chegam regularmente a clientes em potencial por email, você pode conseguir mais assinantes adicionando um pequeno CTA à assinatura de email de todos.

Converta seus seguidores nas redes sociais: Se alguém segue você nas redes sociais, há uma chance maior de que eles estejam interessados ​​em se manter atualizados com sua marca por email. Promova os benefícios de uma newsletter – como conteúdo exclusivo – em algumas publicações de redes sociais todos os meses. 

Conclusão

Existem muitas ideias criativas de newsletter para você se inspirar, basta pesquisar na internet. As ferramentas de email marketing geralmente oferecem templates específicos, incluindo sugestões de texto para conteúdos.

Alimentar seu blog regularmente, pode ajudar na criação bons boletins informativos incríveis, que por sua vez ajudam a levar audiência e alcance para o site. Lembre-se que a lista de contatos (leads) é fundamental para essa estratégia. 

Assim como o email não morreu, pelo contrário, continua cumprindo seu papel no marketing digital, as newsletters se bem feitas e entregues, podem ajudar na busca pelos clientes e vendas. 

Ah, e não descuide das métricas, monitorando e acompanhando os resultados. Fique de olho nas taxas de entrega dos emails, aberturas e cliques.  

Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.