Uma frase que eu gosto de citar bastante em relação ao marketing digital é que “na internet também não existe almoço grátis”. Sabemos da importância do alcance orgânico e como aplicar estratégias das mais diversas formas e conteúdos para atingir resultados. Mas quando se fala em vendas, não há como deixar de investir em tráfego pago, seja você uma pequena ou grande empresa. 

É perigoso depender de apenas uma fonte de tráfego. Imagine que o Google pode, de uma hora para outra, mudar o algoritmo da sua plataforma… e as suas páginas podem perder relevância no alcance orgânico, por exemplo.

Se você trabalhar direitinho na captura deste tráfego, e tiver bastante credibilidade e relevância na internet, isso pode ter um impacto menor. Mas é bom não correr riscos. 


Veja também:


Entendendo o tráfego pago

Tráfego pago nada mais é do que levar visitas para o seu site ou Landing Pages, depois de você ter pago por anúncios ou qualquer tipo de publicidade digital. Muitas plataformas oferecem serviços de tráfego pago, incluindo mecanismos de pesquisa, plataformas de mídia social e redes de mídia. 

Uma das formas mais comuns de tráfego pago é a publicidade Pay Per Click (PPC), que utiliza o Google Ads. Outros tipos incluem publicidade paga por aquisição (PPA), impressões de custo por mil (CPM) e anúncios em banner.

O Google Ads, Facebook e Instagram são as plataformas mais populares usadas para gerar tráfego pago para sites, mas também existem muitas outras fontes para executar essas ações.

Benefícios do tráfego pago

O tráfego pago pode ter um impacto extremamente positivo no seu site se for planejado e executado com bastante cuidado e planejamento. Um dos principais benefícios é que você escolhe exatamente quanto deseja investir para melhor direcionar o tráfego pago para o seu site. 

Mas também é possível definir um valor máximo diário que deseja gastar em certos tipos de publicidade (Pay Per Click). Você também pode usar a otimização de palavras-chave com links patrocinados para direcionar o tráfego para o seu site com mais precisão. 

Existe desvantagem?

Eu diria que sim! Não é porque alguém clica em um link no topo do Google que necessariamente vai gostar do seu produto ou serviço. Você está pagando para direcionar os consumidores ao seu site, mas eles não têm obrigação de comprar nada. 

Portanto, fique atento: o tráfego pago não aumenta diretamente as vendas e as taxas de conversão. 

Sites mal projetados sem o mínimo de responsividade, por exemplo, combinados com alto tráfego são prejudiciais. Se os navegadores deixarem sua página da web imediatamente após entrar, sua taxa de rejeição aumentará. 

E isso é impactante nos resultados, porque uma taxa de rejeição mais alta resulta em uma classificação do Google mais baixa e você ainda é cobrado pela visita à página. Por isso será preciso aplicar todas as melhorias e atualizações ao seu site ou página para atrair visitantes com perfil de compra.

As melhores fontes de tráfego pago para impulsionar suas vendas

1. Google Ads

O Google Ads é um dos métodos mais populares para direcionar o tráfego pago para uma página ou site. O Google usa redes de exibição para criar formatos atraentes para alcançar uma ampla variedade de clientes. 

É considerado um dos geradores de tráfego da web mais efetivos e ajuda a construir o conhecimento da marca, além de aumentar o envolvimento do visitante. O Google Ads também usa consultas de pesquisa para que você possa segmentar pessoas com interesses muito específicos. 

Além disso, você também pode controlar seus custos definindo gastos máximos diários, bem como medir e gerenciar os resultados da campanha por meio de análises quantitativas. E acredite, o Google é ótimo em detalhar as métricas. 

Vale destacar que o Google controla cerca de 65% de todo o tráfego da web. A publicidade no Google Ads gera retorno do investimento de 100%, em média. 

E o melhor é que o Google Ads pode ser facilmente configurado. Tudo que você vai precisar é uma boa página de destino (a página onde o visitante chegará quando clicar em seu anúncio), uma boa cópia do anúncio com segmentação por palavra-chave e um orçamento que caiba no seu custo.

Se configurados corretamente, seus anúncios irão para as três primeiras posições para todas as palavras-chave direcionadas. Fique acompanhando com atenção seu custo por clique, uma das desvantagens dos anúncios do Google. Como todos estão competindo pelo precioso imóvel SERP (página de resultados de pesquisa dos buscadores), o custo por clique pode ser muito alto. 

Embora possa ser um pouco caro para quem depende de muitas visitas ao site ou possui muita concorrência, ainda é uma das melhores fontes de tráfego pago online. Isso não é surpresa para ninguém, uma vez que o Google já se tornou parte integrante de nossas vidas. 

2. Facebook Ads

Com mais de 2,7 bilhão de usuários, o Facebook é uma das maiores e mais ativas redes de mídia social do mundo. As campanhas de PPC do Facebook são incrivelmente eficazes em espalhar a conscientização e criar tráfego devido à gigantesca base de usuários. 

Ele também permite que você mire com extrema precisão. Você pode direcionar anúncios demograficamente, geograficamente e comportamentalmente. Por exemplo, você pode ter como alvo homens solteiros com idades entre 45 e 60 anos que moram em Florianópolis e gostam de esportes. O Facebook é um dos principais sites de tráfego pago disponíveis hoje.

O Facebook Ads é a plataforma de anúncios do Facebook e análogo ao Instagram Ads. Por isso mesmo, pode exibir anúncios dentro das duas redes sociais. É outra plataforma interessante para trazer clientes para o site do seu negócio e aumentar sua visibilidade de marca.

3. Instagram Ads

Para criar os anúncios de sua marca ou serviço no Instagram, você pode configurar pelo próprio aplicativo ou através do Gerenciador de Anúncios do Facebook. 

Uma conta empresarial (exigida para impulsionamento de anúncios) pode ser criada utilizando o seu perfil pessoal. Os formatos de anúncios permitidos são: foto, vídeo, stories, carrossel e coleção. 

No aplicativo, a maneira mais fácil de veicular anúncios é promovendo as publicações que você compartilhou no Instagram. Basta selecionar a publicação que deseja promover e acompanhar quantas pessoas estão vendo e interagindo com sua publicação promovida tocando em Ver informações.

Pelo Gerenciador de Anúncios você consegue usar as mesmas ferramentas avançadas de publicidade que o Facebook. Você pode configurar, fazer alterações e ver os resultados de todas as suas campanhas, conjuntos de anúncios e anúncios do Instagram em um só local. O Gerenciador de Anúncios está disponível em computadores e dispositivos móveis.

4. Youtube Ads

O YouTube Ads para muita gente é uma mina de ouro. Quem nunca se deparou com propagandas antes, durante ou depois de assistir vídeos na plataforma? Sejam elas puláveis ou não, se tornaram cada vez mais comuns. 

A plataforma pode parecer um pouco difícil no começo, porque fazer anúncios no YouTube se baseia apenas em vídeo. E calma… você não precisa ser um diretor de cinema talentoso para criar um anúncio de vídeo que vai gerar receita para o seu negócio!

É preciso ter uma conta no Google, pode ser a que você já utiliza no gmail, escolher o vídeo que será veiculado e o público que deseja impactar. Em seguida, definir as palavras-chave e orçamento.

Em relação à disposição dos anúncios, ela é a mais variada possível. Você pode tanto colocar um anúncio para rodar antes de um vídeo quanto em destaque na parte direita da tela, em vídeos sugeridos.

5. LinkedIn Ads

Um dos benefícios do LinkedIn Ads é o aprofundamento na segmentação dos anúncios. É possível filtrar o público de acordo com fatores profissionais, como cargo ocupado, empresa em que trabalha, setor de atuação, nível de experiência ou a formação acadêmica, por exemplo.

As características demográficas também estão presentes, como faixa etária, sexo e localização do profissional. Além disso, também é possível ativar anúncios para diferentes interesses para uma audiência específica.

Outra possibilidade no LinkedIn é fazer o retargeting dos visitantes do seu site, carregar listas de transmissão para a plataforma ou selecionar contatos baseados em ações que eles tomaram em relação à sua marca, por exemplo.

Combinando vários dos filtros de audiência dos LinkedIn Ads, torna-se ainda mais fácil encontrar uma persona com potencial real de fechar negócios com a sua empresa.

6. Tik Tok Ads

Bastante utilizado por influenciadores digitais no Brasil, os anúncios no Tik Tok para tráfego também podem se tornar uma boa opção, dependendo do tamanho do seu negócio. 

Os anúncios nessa rede valem o custo e o esforço por causa do público grande e engajado no aplicativo. TikTok tem mais de 600 bilhões de usuários ativos, 90% dos quais usam o aplicativo diariamente!

E é fácil falar diretamente com seu público alvo, com a segmentação precisa que o TikTok fornece. Você pode segmentar por local, idade, sexo, idiomas, interesses e muito mais. Você também pode escolher até 20 palavras-chave para segmentar, de modo que seu anúncio seja exibido para pessoas interessadas nesses tópicos.

Conclusão

Além de escolher o canal ou plataforma ideal e entender qual a que mais se encaixa na sua realidade, saiba que o tráfego pago é usado principalmente para construir relacionamentos. Por isso precisamos entender e definir o nosso cliente ideal.

Compreender os pontos fracos e os desafios do seu cliente é fundamental. Responder às objeções à venda onde eles interagirem é importante. 

As empresas locais podem se beneficiar com o uso de extensões de local para destacar sua localização no Google Meu Negócio. Invista em conteúdo qualificado nas páginas de destino, no seu site como um todo e não esqueça da otimização da taxa de conversão. 

Quer conhecer os melhores cases de tráfego pago que a Nacional Vox ajudou a criar? Clique AQUI.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.