Grandes empresas com orçamentos robustos podem montar sistemas e contratar profissionais de TI que garantam a segurança dos seus dados. Mas o que os proprietários de pequenas e médias empresas podem fazer para garantir uma boa segurança digital?

Você provavelmente já sabe que instalar um software antivírus é obrigatório. Junte-o a um firewall e você estará mais seguro, certo? 

Nem tanto! Essas medidas são importantes, mas não farão milagres em se tratando de segurança digital. Na verdade, quanto mais penso nisso, mais percebo que permanecer seguro no mundo digital depende da quantidade de bom senso que você está disposto a investir. 


Leia também


E claro, a tecnologia que você também pode utilizar a seu favor. 

Afinal, gerenciar informações e proteger dados é necessário para qualquer empresa que deseja se destacar no ramo em que atua.

E o primeiro passo é…

Identificar as vulnerabilidades 

Se você pensar em algo que mantém o seu negócio funcionando, o que seria? Aposto que a primeira coisa que virá na sua mente é o fluxo de caixa.

A interrupção no fluxo de caixa é a uma das razões que obriga a maior parte das pequenas e médias empresas fecharem. Mas esse com certeza, não é o único desafio para quem empreende. 

Se você é um designer gráfico freelancer, provavelmente armazena projetos em seu computador ou na nuvem. O que aconteceria se alguém assumisse o controle de sua conta na nuvem ou criptografasse todos os arquivos em seu disco rígido, exigindo que você pagasse um resgate para recuperá-los?

Vamos imaginar um cenário diferente:

Você é um influenciador de sucesso. A maior parte do seu negócio gira em torno de construir e gerenciar sua presença em plataformas de mídia social como Facebook e Instagram. O que aconteceria se alguém assumisse o controle de suas redes sociais?

É importante que você identifique os pontos de vulnerabilidade do seu negócio e se concentre em tomar medidas preventivas desde o início. 

As próximas cinco dicas vão ajudar você a fazer isso: 

1. Dificulte suas senhas

Criar senhas diferentes para cada site ou conta que você cria é um incômodo. Quem poderia se lembrar de tudo isso? Essa é uma das razões pelas quais os padrões de senha da maioria das pessoas são considerados de risco.

Analisando um total de 500 milhões de senhas que vazaram em várias brechas de segurança ao longo de 2019, o NordPass descobriu que “12345”, “123456” e “123456789” eram as mais frequentes. 

Entre todas, essas senhas compostas por sequências numéricas foram usadas para “proteger” um total de 6,3 milhões de contas. No entanto, o restante da lista das senhas mais utilizadas não apresenta um cenário muito otimista, considerando que essas três opções foram seguidas por “teste1” e “password”.

Um problema ainda maior, no entanto, é que muitas pessoas reutilizam senhas em várias contas. Se uma de suas contas for hackeada ou seus detalhes vazados, todas as outras contas com os mesmos detalhes de login serão expostas.

Você pode usar gerenciadores de senha para gerar e armazenar senhas com segurança para todos os seus serviços online. Tudo que você precisa fazer é criar uma (sim!) senha forte para acessar o resto. 

O LastPass é um dos mais confiáveis e oferece os melhores recursos no plano grauito. 

Nunca use detalhes de login idênticos em contas ou sites diferentes.

Não reutilize senhas antigas

A autenticação multifator e os códigos de segurança não são apenas para serviços bancários online. Certifique-se de habilitar isso para cada conta e serviço online que você usa.

Com essa ferramenta, você pode verificar regularmente se alguma de suas contas de email foi exposta como resultado de uma violação de dados. Não armazene suas senhas em formato físico. Post-its são uma grande furada. 

2. Não deixe pontas soltas

A tecnologia está aí para facilitar a vida de todos. Mas a cada dia só aumenta a quantidade de ferramentas e plataformas de gerenciamento de projetos, de marketing, de produtividade, de vendas que utilizamos … A lista é infinita. 

Pense nos vários cadastros feitos em sites para receber algum informativo ou mesmo comprar online e tudo isso vira um buraco negro, com informações perdidas que se escondem em sua “caixa de ferramentas digital”.

Você não pode proteger seus dados com eficácia se não tiver conhecimento de onde tudo se encontra.

Solução: Há algum tempo, decidi melhorar minha higiene online e criei uma estratégia simples.

Reuni uma lista de todos os meus ativos digitais, incluindo contas, ferramentas e assinaturas ativas. Fiz isso gradualmente, seguindo os emails que recebo em minha caixa de entrada.

Risquei os itens que não estava usando ou não precisava mais. 

Em seguida, canalizei o restante dos itens da minha lista para um gerenciador de senhas e gerei novas senhas complexas para cada serviço. 

Eu me livrei das contas obsoletas e cancelei a assinatura de newsletters irrelevantes ou com spam. Não deve demorar mais do que 5 minutos por dia, se você fizer isso como um passo de cada vez.

Dica bônus:

A maioria dos aplicativos e serviços online tem uma opção “excluir” ou “descadastrar” escondida em algum lugar nas configurações da conta. Se você não conseguir encontrar, envie um email simples para a equipe de suporte e solicite uma exclusão manual de seus registros.

3. Bloqueie sites maliciosos

Configure seu computador ou smartphone para bloquear automaticamente o acesso a sites maliciosos conhecidos. Todos nós (inclusive eu!) muitas vezes clicamos acidentalmente em um link que pode levar para um site malicioso. 

A internet está repleta de ameaças e sites que podem causar problemas de segurança para as empresas. Uma prática muito comum dos criminosos é o envio de spam com links para sites suspeitos que podem instalar vírus e malwares nos computadores. 

Ao acessar um site nocivo, ele instala um programa malicioso sem que o usuário perceba, com isso os equipamentos e a rede podem ficar comprometidos. Assim que ocorrem a maioria dos ataques, como Ransomware (sequestro de dados) e fraudes financeiras. 

Por isso é altamente recomendado que a navegação na rede da sua empresa esteja protegida e bloqueie qualquer tipo de site nocivo.

Os principais tipos de sites nocivos podem ser divididos pelas seguintes categorias:

Anonimizadores de acesso, hacking, keyloggers, malware, spyware, phishing e fraudes online. 

4. Atualize seus aplicativos e softwares

Verifique se você está executando as versões mais recentes e seguras de seu software. Você provavelmente está pensando: eu tenho que atualizar – de novo? Entendi. 

Muitas vezes por preguiça ou mesmo esquecimento, deixamos de fazer as atualizações de software. 

Pois saiba que os invasores criminosos adoram direcionar seus ataques à softwares desatualizados. Manter seu sistema operacional e aplicativos atualizados torna você um alvo muito mais difícil de ser atingido pelos malfeitores.  

Dica profissional: programe atualizações para horários em que você sabe que não estará trabalhando no computador. Quando as atualizações são executadas durante a noite ou durante as pausas para café ou relaxamento, é muito menos provável que atrapalhem seu fluxo de trabalho.

E por último, mas não menos importante:

5. Faça Backup de seus dados

Proteja-se de ataques cibernéticos, como ransomware, que visam objetivamente os seus dados. Ransomware é um tipo de malware, ou software malicioso, que tenta impedir que os usuários acessem seus dados ou dispositivos. 

O software então exige pagamento de resgate para restabelecer seu acesso. Esse tipo de ataque apareceu pela primeira vez em 2012 e tem causado dores de cabeça e histórias assustadoras de perda de dados desde então. 

Backups regulares de dados não são apenas valiosos na recuperação de ransomware e outros ataques cibernéticos, eles são uma parte crítica de qualquer plano de tecnologia de negócios saudável. 

Dica de ouro: certifique-se de agendar backups regulares de seus dados para que você possa recuperá-los caso encontre pessoas mal-intencionadas. Esperamos que você nunca precise de seus backups, mas você com certeza ficará feliz em tê-los, se precisar!

Conclusão

Se você chegou até aqui, já entendeu que a cibersegurança é bastante importante para proteger a sua empresa. Um pequeno investimento feito hoje, pode evitar uma enorme perda – de tempo, dinheiro e dados de negócios potencialmente insubstituíveis – amanhã. 

Começar com as dicas desta lista não demorará muito e será um ótimo começo para proteger sua empresa contra ameaças tão nocivas e cada vez maiores. 

E lembre-se: a migração de seus dados para a nuvem melhora drasticamente a segurança da informação em várias categorias.

A primeira coisa que você deve ter em mente é que os provedores de serviços em nuvem possuem fortes salvaguardas para proteger suas informações. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.