A pandemia do Coronavírus provocou o distanciamento social e uma revolução na maneira de se manter no mercado em busca de novos negócios. Redução de custos, de equipes e novas formas de trabalhar online via Home Office são os desafios em comum. 

A pandemia do Coronavírus provocou o distanciamento social e uma revolução na maneira de se manter no mercado em busca de novos negócios. Redução de custos, de equipes e novas formas de trabalhar online via Home Office são os desafios em comum. 

O uso de videoconferência para reuniões já foi incluído na rotina de empresas e profissionais. Bem como as lives e transmissões ao vivo por redes sociais. 

O mundo todo está conectado!

E ninguém sabe dizer ao certo quando essa crise vai terminar… pelo menos enquanto não tiver uma vacina, dizem os especialistas em saúde!

Acertadamente as empresas que tem uma estrutura de marketing digital, estão conseguindo enfrentar a pandemia de uma maneira mais estratégica e organizada. Diante de uma realidade tão incerta, é hora de recorrer à técnicas específicas e comprovadas para sobreviver e prosperar. 

Acredite: se a internet já era importante para os negócios, hoje ela é vista como a única alternativa.

Seja para:

– equilibrar o investimento em mídia com a força operacional

– redesenhar estratégias de relacionamento 

– traçar novos caminhos para se aproximar do seu público.

Com os clientes hospedados em ambientes fechados – e presumivelmente online – o marketing digital pode muito bem ser a melhor defesa do seu negócio contra o coronavírus. 

E aí você se pergunta: por onde começar?

Que tal pelo básico:  

Se a sua empresa ainda não tem ação alguma no meio digital, a primeira coisa que recomendamos é configurar um perfil do Google Meu Negócio, ferramenta gratuita cedida pelo Google. É como se fosse o seu cartão de visitas na internet. 

Quando alguém procura por algum serviço como padaria, loja de roupas, ou algum produto de interesse, os primeiros resultados que o Google mostrará depois dos anúncios pagos, serão aqueles vindo do Google Meu Negócio. 

E ele já apresenta estes resultados baseados na geografia. Ou seja, as lojas ou os negócios mais próximos fisicamente da pessoa que está procurando serão os primeiros a aparecer. É só se cadastrar. É importante fazer o cadastro da forma mais completa possível, incluindo site, telefone, endereço, horário de funcionamento e se for o caso, informar que está fazendo entregas nesse momento. 

A ferramenta permite cadastrar até 10 categorias diferentes. Inserir fotos do negócio pode fazer a diferença na busca. Quanto mais, melhor. Existem estudos que demonstram uma relação clara entre quantidade de fotos e volume de acessos. Além disso, o Google Meu Negócio vai aparecer tanto no resultado de busca do Google, quanto no Google Maps. 

Como é a sua presença digital?

Antes de pensar em criar estratégias digitais, procure avaliar a maturidade atual da sua empresa na internet. Se ela está nas principais redes sociais como Facebook, Instagram, Youtube ou WhatsApp, mas não tem um site, agora é o momento para dar esse novo passo.

Mas não basta ter um site para marcar presença e aparecer no Google. Ele deve ser bem desenvolvido e capaz de agregar diversas funções e ferramentas para valorizar a marca e ajudar na captação de leads, que são os potenciais clientes.

Para facilitar, fizemos um checklist com itens que são fundamentais para o site do seu negócio ter alcance e audiência:

1. SEO (Search Engine Optimization)

É nada mais do que a otimização de sites. Uma série de técnicas que tornam as páginas mais relevante para melhorar seu posicionamento orgânico nos resultados de busca dos mecanismos de pesquisas, como o próprio Google. Um bom posicionamento no ranking de buscas pode resultar em acessos de qualidade, trazendo o retorno esperado.

2. Responsividade

O design responsivo da web dominou os sites nos últimos anos, transformando a maneira como as empresas constroem sua presença online. Um site responsivo é capaz de adaptar a tela em que está sendo usado, independentemente do dispositivo. 

O site é configurado automaticamente para proporcionar ao usuário uma experiência melhor, adequada ao celular e computador, podendo oferecer vários benefícios, além de estar alinhado às recomendações do Google.

3. Conteúdos adequados e relevantes

É importante lembrar que os usuários da Internet precisam de um motivo para continuar visitando seu site. Todo mundo tem um tempo limitado para gastar online e você precisa oferecer a seus visitantes algo que os deixem longe do Facebook ou Instagram por 10 minutos, para ver o que seu site tem a oferecer. 

Você precisará não apenas ter conteúdo original, mas também variar os assuntos regularmente, a fim de atrair visitantes a retornar ao seu site repetidamente. A pergunta sobre a frequência com que o conteúdo deve ser adicionado a um site é muito solicitada. A resposta, claro, é sempre que possível!

4. Interatividade é fundamental

Atrair clientes, trazê-los para o seu negócio e reter na carteira são os focos principais para qualquer página empresarial. Portanto, um bom site deve contar com espaços específicos para que a audiência possa interagir com a marca.

A interatividade é um dos pilares do marketing digital, para garantir que o usuário se envolva com o conteúdo publicado e consequentemente com a marca. Elementos interativos podem ser formulários ou landing pages, vídeos, animações ou também integração com dispositivos para troca de mensagens e contato com vendas, como Chatbots ou WhatsApp. 

A migração para o e-commerce

Com o fechamento do comércio e serviços em muitas cidades enquanto durar a quarentena imposta pelas autoridades, vender em pontos físicos ficou praticamente impossível. Quem já vendia online, hoje colhe os frutos, porque a procura aumentou consideravelmente.

Segundo a plataforma de inteligência e pesquisa NZN, 49% dos brasileiros consideram reavaliar seus gastos, sendo que 71% afirmam que pretendem aumentar o volume de compras online. 

Para quem ainda não tem uma loja virtual estruturada e vê na internet uma saída possível para a venda de seus produtos e serviços, o ideal é iniciar por meio dos marketplaces. 

São sites que funcionam como um grande shopping online, onde várias lojas oferecem seus produtos. A estrutura da loja, ou seja, a parte funcional, fica por conta do site. É uma saída menos onerosa para adentrar ao mundo do e-commerce, principalmente se você é um pequenos empresário que precisa conter gastos nesse momento.

Alguns dos Marketplaces mais utilizados no Brasil: Amazon, Submarino, Mercado Livre, Magazine Luíza

E vale destacar uma dica importante: além das vendas, a internet é uma fonte de conteúdo para entender como agir nesse momento. Você pode pesquisar para entender como estão seus concorrentes até recorrer ao Google Trends para ver o que as pessoas estão procurando. 

Importância da mídia online

Aqui vale lembrar a velha máxima do marketing: mídia online não é custo e sim investimento. Diante disso é preciso tirar proveito das verbas que você for investir em Google Ads ou Redes Sociais. Se sua empresa está fechada e não há atendimento ao cliente, talvez seja o momento de pausar a captação de leads para que não sejam perdidos nesse período.

É importante que algumas campanhas continuem ativas, como as de envolvimento em Facebook, Instagram ou mesmo de Google Ads. Essa decisão ajuda a manter sua presença de marca.

Se o público alvo estiver consumindo menos do seu produto ou serviço, reavalie como estão as campanhas: qual mensagem você está passando e pense em alternativas para melhorar.

Já para empresas que intensificaram ou migraram para o atendimento online, investir em campanhas de mensagens para o WhatsApp é uma excelente estratégia. Por esse canal você mantém contato direto e de maneira mais rápida com sua persona. 

Mas para isso precisa ter o WhatsApp Business instalado no celular e fazer a integração com o Facebook. Pouca gente sabe, mas o WhatsApp Bussiness também pode ser feito com número telefone fixo.

Importante lembrar que nesse período de pandemia tudo é questão de adaptação. Como tem dinheiro envolvido, avalie constantemente os resultados alcançados e repense ações que são desenvolvidas.

Conclusão

Nenhum investimento em marketing digital tem retorno, se não houver antes um planejamento com objetivos claros e definidos. Nem que seja um plano de ação de guerrilha para enfrentar esse período onde não sabemos ainda qual será o novo “normal”. 

Leve em consideração que contar com uma estrutura profissional neste momento tão complicado para atrair, relacionar e vender pode fazer a diferença na existência ou mesmo criação do seu negócio. 

Esperamos que tenha gostado dessas dicas e que possam ser utilizadas de uma forma produtiva. E que, acima de tudo você e sua família estejam bem e tomando os devidos cuidados de proteção contra o Coronavírus. 

Precisando de ajuda para criar soluções com o marketing digital na sua empresa ou serviço? Conte com a gente. A NVX tem expertise digital com 15 anos de atuação no mercado

One thought on “Como o marketing digital pode turbinar o seu negócio em tempos de pandemia
  1. Adriano Fernandes

    Muito top o conteúdo.

    12 de maio de 2020 Reply
Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.