O nome pode parecer estranho para alguns com as iniciais em inglês, CTAs (calls to action)… mas é um termo bastante usado, especialmente em conexão com o marketing e há uma certa arte na criação das frases de chamariz que trazem resultados. 

Em termos muito simples, uma chamada para a ação é simplesmente uma estratégia que você usa para obter uma resposta direta e imediata de quem está lendo ou ouvindo. O conteúdo e a natureza da declaração variam muito, dependendo do tipo de resposta que você pretende receber. 

Mesmo que esse conceito possa parecer simples por si só, não implementar uma CTA matadora pode tornar sua campanha de marketing ou material um fracasso total. Por isso é importante que você aprenda como fazer e implementar uma forte chamada à ação e fazê-la como parte de cada processo de vendas que você desenvolve ou ainda vai iniciar. 


Veja também:


A sua frase de chamariz perfeita deve fazer o público se sentir de uma determinada maneira e, de preferência, direcionar-se a uma necessidade específica que eles têm, mas muitas vezes nem sabem. 

Por que o marketing de CTA é importante

Algumas de suas metas de marketing podem incluir gerar receita para a marca, produto ou empresa, elevar o perfil de seu negócio e divulgar a mensagem precisa. Quando você planeja uma campanha de marketing, sua definição de sucesso pode ser um aumento nos lucros, assinaturas, alcance social via redes ou em leads de vendas. 

As CTAs encorajam seu público a agir deliberadamente. Você pode obter as informações de contato de uma pessoa instantaneamente com uma boa CTA e adicioná-la ao funil de marketing imediatamente.

Nesse artigo vamos ver como as CTAs funcionam e como você pode e deve implementá-las sempre que criar materiais de marketing. 

Onde usar call to action?

Como deu para perceber, as CTAs são versáteis e podem assumir diferentes formas. Mas para não errar na hora de traçar sua estratégia, é importante saber onde usar uma call to action e quais modelos se encaixam nesses canais.

Confira abaixo os principais canais onde você pode inserir uma CTA:

  • Home e páginas do site

Quem visita o seu site tem um objetivo em mente, seja saber mais sobre a marca ou adquirir o que você vende, oferece. Portanto, nada mais natural do que inserir CTAs na home page ou em páginas específicas do site para sugerir ao visitante alguma ação.

Um exemplo é o site da Nacional Vox. Na página de clientes, logo após a apresentação das marcas, inserimos duas CTAs para os interessados entrarem em contato, conforme destacados em azul: O “Entre em contato” e “Fale com a Gente”. Ao clicar, o visitante é direcionado para um formulário de contato. 

  • Blog

Já falamos bastante sobre a produção de conteúdo ser essencial no marketing, certo? Faça com que cada artigo publicado no seu blog tenha um objetivo diferente, como atrair o maior número de visitantes para outras páginas ou estimular a venda de um produto ou serviço.

Utilize as CTAs, apontando para os usuários qual o próximo passo a ser dado. Por isso, é importante alinhar as chamadas para ação com o objetivo de cada blogpost.

Experimente uma call to action em formato de texto, levando o leitor para outros artigos ou páginas de seu site, ou inserir banners ao longo do conteúdo para acesso a materiais complementares.

O exemplo abaixo é de um artigo do blog da Rock Content, uma das maiores plataformas de conteúdos inbound do mercado:

No meio de um artigo sobre sites para grande empresas, a marca inseriu um banner que convida o leitor a baixar um Guia sobre design de sites. 

  • Redes Sociais

Falar em CTA sem citar redes sociais é o mesmo que chover no molhado. Para se aproximar do consumidor é preciso chegar até ele de alguma forma, por isso as empresas investem cada vez mais em redes como Instagram, Facebook, LinkedIn, Youtube, Twitter. 

Como o foco é relacionamento nesses canais, não esqueça de incluir CTAs em postagens, deixando bem claro qual a ação que você pretende que seja executada ao clicar. 

Exemplo de CTA em Instagram utilizado pelo Nubank para oferecer cartão de crédito, onde o objetivo é o interessado clicar no botão “Inscrever-se”. 

  • E-mail marketing

É a forma mais tradicional de aplicar CTAs no marketing. Praticamente todas as mensagens de e-mail marketing são acompanhadas de calls to action orientando o destinatário ao próximo passo do funil de vendas. 

Pense numa estratégia de qualificação e nutrição de leads, onde a call to action pode servir para identificar o nível de interesse do prospect e classificá-lo, por exemplo. 

Nesse caso, CTAs costumam aparecer como botões que levam o usuário para conteúdos relacionados ou páginas externas para baixar um material rico.

Exemplo de e-mail enviado pela Motorola, oferecendo promoções exclusivas de produtos comemorando os 93 anos da empresa, para uma lista de inscritos na Newsletter ou que já são clientes: 

O objetivo, bem claro, é o de levar para a página de vendas, com uma CTA simples “Comprar”.

  • Anúncios

Se no e-mail as CTAs são comuns, como acabamos de ver, elas devem estar presentes obrigatoriamente em qualquer campanha de anúncios, seja por links patrocinados ou Ads em redes sociais. A intenção sempre é levar o usuário a completar uma ação, como se inscrever em um serviço ou adquirir um produto.

Nesse sentido, uma CTA bem pensada pode fazer toda a diferença na taxa de conversão do anúncio. Textos curtos e com palavras chamativas são indicados para alcançar os resultados esperados.

Veja o exemplo de anúncio da Amazon no Instagram:

Trata-se de um post patrocinado com carrossel, oferecendo opções de alimentação com CTA “Comprar agora”. 

  • Vídeos

Sim, os vídeos de suas campanhas também precisam ter call to action, pois eles podem e devem contar com uma chamada de ação!

Mesmo que nem sempre seja possível criar botões de ação nos vídeos (o YouTube até permite ao usuário inserir cards clicáveis), você sempre pode estimular o visitante a completar uma ação por meio de um pedido falado ou escrito na descrição do vídeo.

Pegue como exemplo os youtubers que, ao fim do conteúdo transmitido, dizem “se gostou do conteúdo, clique em curtir e se inscreva no canal”. 

  • Materiais ricos

Por último, mas não menos importante, pense em inserir CTAs nos materiais educativos que você produz, como ebooks ou infográficos. Nesse caso, a exemplo do e-mail a chamada para ação pode ajudar em sua estratégia para levar o usuário ao próximo estágio do funil de marketing.

Os materiais ricos são parte das estratégias focadas em inbound, sendo utilizados também como iscas digitais em landing pages, como já escrevemos aqui no Blog.

Dicas para CTAs infalíveis

Agora que você já sabe como e em quais canais utilizar as call to actions, reuni algumas dicas que usamos nas nossas estratégias e que podem ajudar na criação, lembrando que quanto mais você falar diretamente com seu público alvo, mais retorno terá. 

  • Gatilhos mentais

Se for utilizar uma CTA para vender um infoproduto (curso online), procure orientar o usuário com um texto que induza à solução de um problema, como “Quero me especializar em tal curso”, em vez de apenas “inscreva-se” ou “compre agora”. 

  • Use textos diferentes para testar

Quando se trata de call to actions eficientes, a elaboração de inúmeros textos sugere também testes para que o público alvo seja melhor compreendido. 

Textos com informações claras costumam render bons resultados. Parágrafos curtos e diretos são fáceis de se entender. Alterar a ordem dos elementos que constituem a frase pode dar maior fluidez no entendimento.

  • Alterne as cores

É importante que as cores do botão estejam em contraste com o plano de fundo da página, para que a CTA esteja destacada mais do que qualquer outra parte do site. 

Isso causará mudanças na percepção do visitante quando estiver no site. É importante ter em mente que as cores escolhidas para call to action não devem alterar o design original do site, tendo o risco de causar danos, como a desarmonia entre o botão de ação e toda a estrutura do site.

As letras devem estar em negrito, pois este é outro componente que chama a atenção de quem circula pelo site para a realização de uma ação.

  • Conteúdo de Valor

Apesar de ser meio óbvio, muita gente acaba esquecendo: oferecer um conteúdo útil e relevante para o público.

Lembre-se que ninguém irá clicar em sua CTA só porque você pediu. O usuário/visitante precisa ter a certeza de que receberá algo valioso em troca. Portanto, certifique-se de que a oferta da chamada tenha valor para sua persona.

Conclusão

Uma dica que sempre fazemos questão de trazer para concluir temas como esse é medir os resultados alcançados com suas CTAs. Esteja sempre de olho nos dados e números que as call to action apresentam. 

A quantidade de cliques em determinados botões poderá nortear suas estratégias, entendendo o que trouxe conversões e vendas ou o que não funcionou da maneira que você esperava. 

Não menos importante, são os testes A/B que complementam essa compreensão de resultados, impactando no melhor caminho a ser escolhido para obter sucesso com CTAs no marketing digital.

Gostou? Comente abaixo. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.