Você já se perguntou por que empresas como iFood, Airbnb ou Uber se tornaram bem-sucedidas de forma tão rápida?

O velho ditado “Devagar e sempre” nem sempre ganha a corrida, especialmente na era da internet. Nos dias de hoje, as empresas e startups de sucesso estão usando estratégias de growth hacking para acelerar seu sucesso.


Veja também:


O que é Growth hacking 

É um processo de experimentar e implementar rapidamente estratégias de marketing e promocionais que se concentram exclusivamente no crescimento rápido e eficiente dos negócios. O termo foi cunhado pelo CEO e fundador da GrowthHackers, Sean Ellis, em 2010.

O growth hacking alcança resultados rápidos, com gastos mínimos. A parte do “hacking” trata de encontrar atalhos inteligentes que tragam grandes resultados.

O termo hacking geralmente tem uma conotação negativa associada a ele, pois se refere à programação. Mas mesmo as pessoas que “hackeiam” programas nem sempre estão fazendo algo ilegal ou causando danos. 

Hacking às vezes é uma solução alternativa ou um atalho. Aplicar a mesma lógica ao marketing também funciona. Isso é growth hacking. Foi um conceito originalmente aplicado a startups que precisavam criar consciência e adoção, mas não tinham orçamento de marketing ou recursos para isso. 

O funil de Hacking de crescimento

Os growth hackers são obcecados por estratégias que aumentam os negócios. Eles normalmente definem prioridades para obter novos clientes e expandir os negócios. Em seguida, desenvolvem, implementam e testam ideias para ajudá-los a atingir seus objetivos.

Uma parte importante do planejamento de qualquer estratégia de marketing é decidir como medir o sucesso. Muitos growth hackers se concentram em “métricas piratas”, assim chamadas por causa de suas iniciais: 

AARRR, que representa os cinco estágios do funil de growth hacking:

  • Aquisição: obtenção de novos clientes
  • Ativação: convencer os clientes a usar o produto
  • Retenção: manter clientes e reduzir a rotatividade
  • Receita: ganhar dinheiro
  • Referência: fazer com que outras pessoas indiquem novos clientes

Por onde começar?

Antes que você possa começar a hackear o crescimento de seu negócio, é importante entender com profundidade:

Quem são seus clientes? O que eles querem?

O ponto essencial é cuidar da adequação do produto ao mercado. Em outras palavras, você precisa ter um produto incrível e certificar-se de que ele atenda às necessidades do cliente.

Para fazer isso, você precisa entender seus clientes. Isso significa saber:

  • Idade, sexo, educação e outros dados demográficos.
  • Onde, além do seu site, eles procuram informações.

Quais são seus valores, bem como seus objetivos, desafios e os pontos fracos que seu produto pode resolver. Pense na persona ideal que você precisa desenhar para atingir. 

A jornada do cliente importa

Mas você também precisa entender como seus prospects ou leads acabam se tornando clientes. Isso é chamado de jornada do cliente, que geralmente passa do reconhecimento para a avaliação e para a conversão.

E é quando eles decidem que você oferece o melhor produto ou serviço e se converte em clientes que eles se tornam parte do funil de hacking de crescimento.

Pergunte-se sempre: o seu site está ajudando nas conversões?

O design centrado na conversão é outro aspecto importante de hackear seu marketing. Isso significa tornar mais fácil para os visitantes: encontrar as informações necessárias para dar o próximo passo em sua interação com você ou sua empresa. 

Tenha a chance de fazer com que visitantes do site interajam com você.

Capriche na prova social que estabelece sua experiência e autoridade. 

Importante também identificar quaisquer gargalos que impeçam a conversão dos visitantes. 

Tenha metas realistas

Não estabeleça metas sem sentido ou impossíveis. Saiba o que você deseja alcançar e como isso contribui para o crescimento. Descubra como você vai medi-lo e estabeleça um limite de tempo para alcançá-lo. 

As palavras chaves que devem nortear suas metas:

  • Específico – Mensurável – Alcançável – Relevante – Tempo limite

Acompanhe a seguir, cinco estratégias de growth hacking já testadas por pequenas de todos os portes e que funcionam:

1. Do pop-up ao email marketing

Um dos motivos pelos quais o marketing por email é um grande hack é que você não precisa gastar muito para começar. Existem ferramentas para usar gratuitamente até ficar grande o suficiente e fazer upgrade.

Mas pode demorar um pouco para aumentar sua lista de email. É aí que entra nosso primeiro growth hack. Você pode disparar sua lista de email com um pop-up de saída no site que ofereça algum material grátis.

É uma espécie de incentivo ou isca digital que você oferecerá aos visitantes em troca de compartilhar suas informações de contato com você. Conteúdo para download são bastante comuns, como listas de verificação, planilhas, relatórios e e-books.

A intenção de saída detecta quando os visitantes estão prestes a deixar o seu site e mostra a eles sua oferta como chamariz. Esse tipo de campanha é comprovado para chamar a atenção dos interessados e converter bem.

2. Hacks para Redes Sociais 

Encontre plataformas ou canais de redes sociais não usados ​​por seus concorrentes. Construir uma audiência em grandes plataformas como Facebook, Youtube, Instagram e Twitter pode ser mais demorado e trabalhoso. 

Considere construir uma base social de seguidores em plataformas onde seus concorrentes estão subutilizando ou nem mesmo usando. 

Algumas das plataformas incluem Quora, Reddit, Pinterest, Tumblr ou Snapchat. Isso pode ajudar a diferenciar seus seguidores e permitir que você seja mais competitivo.

Junte-se a influenciadores estabelecidos. Os influenciadores estabelecidos terão um público fiel e seguidores e, se você encontrar um que se encaixe no seu nicho, poderá alavancar o público deles para promover seus produtos e serviços.

Use ferramentas de agendamento e gestão. Pode ser extremamente demorado não apenas criar uma parte do conteúdo, mas ter que distribuí-la em uma infinidade de diferentes canais de mídia social. Da mesma forma o monitoramento e análise de resultados pode ser mais fácil de mensurar.

Umas das ferramentas mais populares para redes sociais no mercado atualmente é a Mlabs. Mas existem centenas de opções. Teste para ver qual se encaixa melhor em sua estratégia. 

3. Aprenda com os concorrentes

Mesmo para quem não tem habilidades de marketing, a análise da concorrência é um hábito natural. Os concorrentes sempre estarão lá, a menos que você esteja fazendo algo em que ninguém se atreveu a se aventurar. 

O importante é não considerar sua concorrência como uma ameaça e sim como um aprendizado. Para chegar onde estão seus concorrentes, você precisa aprender o que eles fazem e principalmente, como fazem.

Você pode chamar esse hack de uma espécie de engenharia reversa. Primeiro, você descobre como eles chegaram lá e, em seguida, segue sua estratégia, projetando-a para se adequar à sua marca. 

Descubra o que funcionou para eles: campanha em redes sociais? Nova campanha publicitária? SEO e construção de links? Um site redesenhado? Seja o que for, estude bem, analise e siga, mas não ao pé da letra. Certifique-se de sempre otimizar suas campanhas para seu público-alvo específico.

E existem certas ferramentas que podem ajudá-lo a fazer isso: operadores de pesquisa avançada do Google , SimilarWeb , MOAT, entre outros.

4. Personalize a experiência do visitante

O que você pode adicionar às páginas do site ou Blog que seja personalizado para o visitante ou segmentado para ele? Eles já são clientes? Eles estão voltando? Eles estão clicando em um link de referência? Se você puder personalizar a experiência com base em quem eles são, poderá conduzir uma melhor atividade de conversão.

Lembre-se que o conteúdo de valor deve ser prioridade em sua comunicação para atração. Aplicar storytellingpode ajudar na construção da jornada de compra. 

5. Avaliações como depoimentos

Obtenha avaliações na forma de comentários em suas postagens de blog ou redes sociais. Colete histórias de sucesso de clientes em potencial e coloque-as em sua página inicial do site. 

Dessa forma, você transformará novos visitantes em clientes potenciais. Porque tudo o que os seus clientes atuais dizem sobre o seu produto é uma ferramenta de tomada de decisão para os novos clientes sobre se devem clicar no botão de compra ou ir embora.

O que fazer e o que não fazer

Para ajudá-lo a descobrir como hackear seu crescimento da maneira certa, é preciso se concentrar no que você deveria estar fazendo e também no que não deveria. Esses elementos facilitam o desenvolvimento de uma estratégia mais enxuta que produzirá melhores resultados e com mais rapidez.

  • FAZER: Inove e experimente
  • NÃO: siga as mesmas velhas táticas
  • FAZER: Remova tudo o que não está funcionando
  • NÃO FAÇA: Adicione recursos sem validar primeiro
  • FAZER: Recompense e incentive seus clientes
  • NÃO: Tente apelar a todos (ainda)
Growth Hacking - ilustração
Growth Hacking – ilustração

Conclusão

As estratégias de growth hacking são importantes para se ter dentro de sua empresa inicial e atual porque podem fornecer maneiras alternativas de atrair clientes, estabelecer o reconhecimento da marca e até mesmo vender produtos ou serviços.

É importante que você experimente diferentes estratégias de forma consistente para encontrar aquelas que funcionam melhor para o seu setor e nicho. Experimente estratégias diferentes com frequência e certifique-se de medir seus resultados para ter uma ideia precisa do que está funcionando e do que não está.

Você ficará surpreso como pequenas mudanças sutis em seus processos de negócios e estratégia de marketing podem ter um grande impacto em seus resultados gerais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.